O salto de desenvolvimento é um período na vida do bebê em que ele começa a desenvolver e aprender novas habilidades. Coordenação motora, rolar, engatinhar, andar, entre outros, são exemplos desse salto.

Todos esses momentos são marcantes e importantes nas fases do desenvolvimento infantil e comemorar essas conquistas é fundamental para motivar ainda mais a criança. Existem outros saltos menores que os pais podem acabar não percebendo, mas acontecem também nesse período.

A Brincando com Papelão preparou este conteúdo exclusivo para que você conheça melhor os saltos de desenvolvimento, o que acontece nesses momentos e o que fazer para facilitar esse processo. Siga com a gente e entenda esse tema!

O que são os saltos de desenvolvimento?

Esse período é quando a criança começa a realizar algumas ações, como reconhecimento de pessoas, acontecem tentativas de engatinhar e até ficar em pé, passando por etapas que levam até o caminhar. Tudo isso pelo desenvolvimento físico e mental que vai amadurecendo o cérebro do bebê.

Os saltos de desenvolvimento são períodos que, de certa forma, se tornam intensos para a criança e também para os pais. Os pequenos tendem a ficar mais agitados, pois acontecem diversas perdas, ganhos, progressão e regressão, ou seja, são picos de diferentes emoções que podem afetar o humor do bebê e consequentemente atinge o seu.

Mas não se desespere, respeite essa fase e entenda que ela é fundamental para que as outras atividades motoras aconteçam tranquilamente e no tempo adequado. Esses estágios podem ocorrer desde a 5° semana após o nascimento até próximo aos 2 anos de idade. Com isso, eles vão gerando suas percepções de mundo a partir do meio que vivem e das influências que forem recebendo.

Quais são os saltos de desenvolvimento do bebê?

As fases do salto de desenvolvimento são várias e algumas são divididas pela idade do bebê, que vai definindo alguns comportamentos. Isso vai depender muito de cada criança, por isso também é fundamental estar fazendo o acompanhamento pediátrico para saber da saúde de seu filho e ficar por dentro do que está acontecendo.

5 semanas: sensações

Nessas semanas, a criança começa a descobrir as sensações, ficam mais tempo acordadas, pois percebem o mundo ao redor, o que pode ficar confuso e causar diversas crises de choro também. Essa percepção envolve os sentidos sensoriais que ficam mais sensíveis, por isso a agitação constante.

8-9 semanas: movimentos padrões

Nesse período, o bebê reconhece melhor o ambiente e começa a criar padrões, como grunhidos repetidamente e movimentos corporais. Com as mãos, começam a agarrar os objetos e essa curiosidade da sensação do toque e dos movimentos, tanto vocais como corporais, dificultam o sono.

Isso acaba te dando a oportunidade de começar uma rotina para, quando chegar a hora do sono, você poder contar historinhas para dormir e assim, aos poucos, a criança ir se apegando ao horário programado e melhorando a qualidade do sono, tanto dele como sua.

1 ano: transições de comportamento

Os movimentos ficam mais suaves e aos poucos a coordenação tende a ficar melhor, tanto ao engatinhar ou nas tentativas de caminhar. Com isso as outras mudanças externas são mais perceptíveis e a rotina que você pode ter em casa fica cada vez mais clara, seja o momento que você sai ou chega do trabalho, até os horários das refeições, que de certa forma ficam mais automatizados.

A partir dessa idade, os outros comportamentos são mais práticos, também começam a se tornar mais resistentes a obedecer suas demandas. Até na hora de dormir podem demonstrar mais dificuldade tentando afirmar uma independência, o que irá delimitar uma disciplina regrada, e isso vai depender de como você vai direcionar.

Quanto tempo dura os saltos de desenvolvimento?

O primeiro salto de desenvolvimento tende a começar cinco semanas após a data de nascimento do seu bebê. Mas isso pode ser modificado, podendo começar antes ou depois desse tempo. Esse processo torna os bebês pegajosos, carentes e propensos a chorar em qualquer situação, porque estão passando por muitas mudanças internas e externas.

Tendo maior consciência do mundo ao redor, começam a descobrir e vivenciar novas sensações e emoções, fazendo com que tentativas de compreender esse mundo sejam comuns, entre elas o choro também faz parte, uma vez que não conseguem gerar outra forma de comunicação ainda. Por isso também eles perdem algumas noites de sono, o que exigirá um pouco mais de sua paciência.

Os saltos no desenvolvimento podem continuar até que seu bebê tenha em média 18 meses de idade. Nessa etapa, algumas atividades para estimular a a criança agitada são necessárias, porque as mudanças na rotina podem gerar problemas comportamentais – e nada como brincadeiras para lidar com eles!

O que fazer durante os saltos de desenvolvimento do seu filho?

Não se esqueça de que, assim como a criança precisará de um cuidado e atenção extra, você também necessita, uma vez que o descanso é fundamental para lidar com tantos momentos de agitação e mudanças. Unindo sua paciência, uma rotina disciplinada e a ajuda de outras pessoas, aos poucos, o bebê se desenvolve e você irá sentir falta dessa fase que, apesar de turbulenta, se torna divertida.

E aí gostou desse conteúdo? Então confira também como fazer um boneco de papelão para divertir a criança quando precisar acalmá-la! Esperamos você no próximo post! Até mais!

Deixe um comentário