Fases do Desenvolvimento Infantil: saiba quais são e como estimulá-las

É impressionante como as crianças crescem e como são capazes de aprender ao passo em que vão se desenvolvendo e adquirindo novas habilidades. Principalmente para os pais, que sempre acompanham o crescimento de seus filhos de perto, o crescimento das crianças vai passando despercebido ao longo dos anos e, quando os pais se dão conta, é comum ouvir deles: “Ah, como eles crescem rápido”.

Pois é, e não para por aí: as fases do desenvolvimento infantil se iniciam muito antes do que se pensa – especialistas afirmam que o aprendizado do bebê é iniciado desde quando ele ainda está presente na barriga da mãe. Entre tantas as fases que contemplam a vida das crianças desde quando elas nascem até o momento em que elas vão crescendo e se desenvolvendo, existem muitos estudos para entender melhor cada uma delas.

São essas e outras questões que nos levaram a produzir este conteúdo com o intuito de esclarecer a você sobre cada fase e como estimulá-las para que a criançada tenha um crescimento e desenvolvimento de forma saudável. Se você gostou desse tema, continue a leitura para dominar o assunto e entender tudo.

O que são as fases do desenvolvimento infantil?

As fases do desenvolvimento infantil constituem uma teoria levantada pelo famoso Jean Piaget, um psicólogo muito conhecido e estudado na área da pedagogia. O estudioso conseguiu todo seu reconhecimento por ser o precursor dessa teoria e por ser capaz de reconhecer quais são os processos do amadurecimento cognitivo na fase infantil.

garota sorridente segurando uma máscara veneziana em suas mãos em frente à luz do palco

O Governo do Estado do Paraná reconhece os estágios do desenvolvimento cognitivo de Piaget como um método oficial de ensino e metodologia a ser aplicado nas escolas.

Essas fases são divididas em 4 e acontecem durante todo o período de desenvolvimento de uma criança – que começa dentro do útero da mãe, passa pela etapa da infância, pré-adolescência e ocorre até meados da adolescência. Isto é, as quatro fases do desenvolvimento infantil contemplam uma grande parte da vida das pessoas e são muito importantes pois agregam valores essenciais à personalidade das pessoas.

Quais são essas fases?

As fases são dividas basicamente pela idade das crianças, no entanto, não é uma regra específica ao passo em que cada uma tem seu desenvolvimento particular de acordo com o meio em que está crescendo. Discorremos abaixo quanto a cada uma delas para que você consiga entender melhor:

Primeira Fase: Operatório-Sensor

Esta primeira fase ocorre entre 0 e 2 anos de idade do bebê e está atrelada ao primeiro contato que ele tem com o mundo, isto é, a criança compreende que suas ações passam a gerar reações ao seu redor. Além disso, essa fase é bastante conhecida pelo fato de que o bebê acredita que tudo que já esteve ao seu redor, e não está mais, deixa de existir, é por isso que eles choram quando não estão perto de suas mães.

Reading interesting story with my mom
Reading interesting story with my mom

Essa fase também está envolvida com o reconhecimento que essa criança tem em relação a si mesma, ou seja, a forma com que pensa, realiza ações e como se sente em relação a tudo que a rodeia. Os próximos anos após esse período nos levam à fase seguinte.

Para estimular a criança nessa idade, é muito importante que você trabalhe com sentidos de audição, como ao contar histórias, e habilidades motoras para que a criança se adapte melhor ao mundo.

Segunda Fase: Pré-Operatória

Essa fase já é mais longa e acontece no período de 2 a 7 anos de idade. Está relacionada à criatividade da criança, ou seja, se relaciona às brincadeiras e atividades que ela realiza para se divertir. Outro aspecto que faz dessa fase muito especial é que ela contempla a aquisição da fala, assim, permite à criança iniciar sua expressão e comunicação com outras pessoas ao seu redor.

Uma ótima maneira de estimular essa fase é por meio de brincadeiras de “faz de conta”, que auxiliam a criança a imaginar lugares, pessoas e até mesmo coisas que não existem. Essas atividades unem o útil ao agradável à medida em que a criança se diverte e consegue trabalhar uma importante habilidade: a de criação. Confira também nosso post com dicas para estimular a criatividade nessa fase.

Nesse período, também é muito comum que a criança seja mais egocêntrica e expresse ideias que favoreçam apenas a si, ignore o que as outras pessoas pedem e também costumam acreditar que tudo o que ocorre ao seu redor é em função de si. Essas ideias vão se dissipando consoante ao crescimento das crianças, geralmente até a próxima fase.

Terceira Fase: Operatória Concreta

A terceira fase compõe uma parte do desenvolvimento infantil e favorece o raciocínio lógico, e é excelente para a produção de tarefas e atividades que favoreçam a aquisição do conhecimento. Ela ocorre em média dos 8 aos 12 anos de idade da criança, e apesar de favorecer o raciocínio, nessa idade, a criança ainda não consegue internalizar sentimentos como alegria, felicidade, amor e outros.

vista frontal da criança usando o ábaco para aprender a contar

Para estimular essa fase, é importante trabalhar justamente o raciocínio de forma lúdica, como com brincadeiras matemáticas, assim, todo o conhecimento que for adquirido nessa idade é adquirido de forma mais divertida.

Quarta Fase: Operatória Formal

Essa fase tem início por volta dos 12 anos de idade e o período final de seu ciclo não é especificado. Sua intenção é voltada à formação de laços e lidar com sentimentos em relação às outras pessoas, como amor, ódio, empatia e manipulação. Nessa etapa, o raciocínio está mais desenvolvido a ponto de conseguir realizar cálculos matemáticos mais complexos.

Além disso, para estimular essa fase é recomendado usar meios artísticos para que esse pré-adolescente ou adolescente consiga trabalhar sua expressão e a maneira com que ela vê o mundo.

O que achou desse post? Se você gostou, não deixe de nos acompanhar para se manter sempre informado com dicas e ideias para melhor desenvolver as crianças. Muito obrigado pela leitura e até a próxima!

Deixe um comentário