As crianças são sempre pequenos cientistas: especuladores, cheios de soluções mirabolantes; a criatividade infantil é uma vela no escuro, uma magia vibrante que, se bem estimulada, gera grandes frutos para toda sua vida.

Incentivar a criatividade infantil desde sempre é um dos primeiros ingredientes para criar adultos originais, perspicazes e felizes. Com alguns hábitos no dia a dia, é possível multiplicar os frutos e aumentar ainda mais a diversão tanto dos filhos quanto dos pais.

Pequenas ações para a criatividade infantil

As analogias da mente humana como uma máquina não dão conta do lindo processo de desenvolvimento pelo qual as crianças passam. A criatividade infantil, a construção da capacidade simbólica e lógica dos pequenos pode fazer uma série de caminhos incríveis, e certamente você se pega impressionada com os voos de imaginação que elas têm na sua descoberta do mundo, não é?

A mente humana é uma grande fronteira, cheia de mistérios para o nosso entendimento de nós mesmos e, em muitos momento, é uma diversão observar como ela acontece, e as crianças, em toda sua espirituosidade e bom humor, vivem nos ensinando coisas incríveis sobre ela.

Duas crianças em pé sobre cama brincando com travesseiros e penas voando saindo dos travesseiros

Para manter essa capacidade sempre fluindo, podemos ter algumas atitudes e costumes que vão fazer a diferença na vida delas e de todos ao redor!

 1. Responda e pergunte

A criança faz muita pergunta. E é claro que às vezes ficamos cansados de responder tantas coisas e, às vezes, sequer sabemos como explicar determinadas coisas, de tão óbvias que parecem para nós, mas não para elas.

Mais do que responder de forma criativa às infinitas perguntas que uma criança faz no curso de um dia, adote o hábito de perguntar: quando uma criança pergunta algo, muitas vezes ela já tem uma noção construída sobre aquilo.

Se você perguntar o que ela acha daquilo, vocês vão trocar as bolas e será a vez dela explicar o que ela acha; essa é uma tática importante para incentivar a criatividade infantil e sua capacidade de síntese.

Então você pode ir se baseando nas afirmações dela para fazer correções ou para indagar mais profundamente, apontar inconsistências no que ela diz e mostrar respostas que ela já tem parcialmente.

Criança vê, criança faz. Praticando esse costume, é muito provável que você veja seu pequeno praticando a indagação e resposta com outras crianças menores, e quem sabe até mesmo com adultos? Uma boa atitude tem poderes multiplicadores.

 2. Conheça seus personagens favoritos

As crianças adoram explicar longamente coisas sobre aquilo que gostam. E hoje toda criança é apaixonada por cartoons, animes, gibis, videogames e todos esses conteúdos são repletos de personagens com atributos e propriedades variadas. A criança adora elencar, organizar e categorizar mentalmente uma série de coisas, seja por seus favoritos, o personagem mais forte, o mais fofo.

Mãe com livro infantil lendo para duas crianças

E é possível levar esse costume de inventar mais adiante, especulando o que seus personagens fariam em situações diversas, fazendo indagações de natureza física, moral e lógica.

3. Deixe eles construírem suas narrativas

Você pode explorar o campo de suas personagens favoritas em narrativas também, ou mesmo criar junto com eles uma entidade que participe das suas brincadeiras: desenhando a personagem, criando situações e construindo histórias juntos.

Duas crianças fantasiadas de home aranha e capitão américa

A contação de histórias nunca envelhece e, mais do que a leitura, você pode elaborar maneiras ainda mais lúdicas, como teatros de fantoches e interpretação de papéis. Dar o poder de escolhas, especialmente envolvendo personagens com sentimentos e personalidades, é uma maneira inclusive de ensaiar dilemas da vida, entender a percepção deles e também criar situações em que consigam contornar problemas morais.

 4. Fiquem offline

É claro que, atualmente, os eletrônicos oferecem um universo de distrações coloridas e vibrantes, altamente realistas e é interessante que eles explorem e tenham um conhecimento nativo das tecnologias, mas nada substitui a boa e velha imaginação.

Prepare um espaço, quem sabe uma casinha de brinquedo ou um foguete, então deixe que eles fiquem sozinhos ou em silêncio por um tempo. Não vai demorar para que a criança comece a elaborar toda sorte de dinâmicas e utilize de forma criativa tudo aquilo que tiver à sua disposição. Se você criar esse hábito nela, logo ela vai ter construído um universo dentro daquele espaço.

 5. Leve ela a sério

Todos gostamos de atenção, especialmente quando sentimos ter grandes ideias e a vida da criança é repleta de “Eurekas”. Se você não der atenção, é provável que, com o tempo, isso mate sua criatividade e interesse nas atividades que poderiam ser produtivas.

Trate suas ideias como grandes eventos e, se ela se instigar por algo, um esporte, uma arte, aja com empolgação junto dela e veja até onde aquele interesse vai. Exponha a criança a uma variedade de formas de arte, de culturas, quanto mais amplo o que ela vê, maior vai ser sua noção de mundo. Assim você ajuda ela a escolher com mais propriedade e de forma sincera aquilo que mais a agrada.

E se o hobby exigir algum investimento, você pode fazer um acordo para que ela tenha disciplina e administre seu tempo, e conte junto com ela todos os progressos que já fez.

Criança com veste de para a prática de Karatê e praticando o esporte
 

E então, gostou destas dicas? Já pratica alguma delas junto com seu pequeno? A Brincando com Papelão ama o mundo infantil e todas as possibilidades criativas que existem nele, por isso prepara diversos conteúdos para que o dia a dia das crianças tenha ainda mais alegria e ludicidade, então, acompanhe o nosso blog!

Deixe um comentário