Caixa sensorial: como fazer? Passo a passo descomplicado!

Mesmo se a criança não possuir tantos conhecimentos sobre elementos e objetos do dia a dia, as atividades sensoriais instigam um conhecimento maior de vocabulário, além de estimular a imaginação por meio do trabalho dos cinco sentidos.

As caixas sensoriais, assim como outras atividades sensoriais, são fundamentais no desenvolvimento da criança, pois além de estimular os cinco sentidos dos pequenos, são uma atividade super divertida desde a montagem da caixa até na execução.

Esse desenvolvimento é tão importante que ajuda até em como as crianças vão aprender outras funções motoras e vão receber informações, em decorrência da transmissão de informações que o cérebro armazena por meio da visão, olfato, paladar, audição, e o mais trabalhado nessa atividade, o tato.

A Brincando com Papelão preparou este conteúdo exclusivo para ajudar você a montar uma caixa sensorial para crianças e, assim, elas terão um desenvolvimento muito mais divertido e dinâmico, além de permitir que você também participe dessa atividade.

Duas crianças brincando com a caixa sensorial.

Objetivo da caixa sensorial

Essa caixa é um dos diversos exemplos divertidos para desenvolver a coordenação motora que atingem não somente os controles de movimentos específicos como também a criatividade no geral, visto que os pequenos precisam identificar algum elemento por meio apenas do tato, o que gera ainda mais estímulos cerebrais para chegar ao resultado.

Esses estímulos fazem com que essa experiência seja divertida, como quando o pequeno tenta adivinhar o que está tocando. Isso impacta positivamente as relações com a família, principalmente se for brincarem em conjunto, por isso aproveite a fase dos 3 anos para começar essa atividade e realize-a sempre que sentir necessidade.

Como fazer uma caixa sensorial?

Para fazer uma caixa sensorial, o primeiro material que você precisará é uma caixa, que pode ser tanto de papelão como de alguma outra composição que tenha formato de caixa e possa ter cortes e modificações em sua estrutura. Nela são inseridos objetos e até alimentos para que as crianças identifiquem, por meio do tato, o que elas estão tocando.

A dica é ter uma caixa resistente que não danifique nos primeiros usos, visto que não é apenas uma atividade que pode ser realizada em casa, como também é muito trabalhada na educação infantil. Depois de preparar a caixa que irá usar, você faz um corte em formato de círculo, que caiba as mãos da criança.

Faça com que o círculo não seja tão grande a ponto de mostrar os objetos que estão dentro, esse corte pode ser feito tanto na parte de cima como tranquilamente nas laterais da caixa.

Caso use opte pelo papelão, você pode escolher as caixas de sapato que possuem tampa, assim, quando a criança adivinhar o que tem dentro, basta abrir a caixa para ela conferir se acertou. Depois basta colar com super cola ou cola quente algum tecido no circulo que tampe parte do que está a mostra para que os objetos que estão na caixa não sejam vistos.

Finalize com alguma tinta para pintar a caixa de papelão – para isso você pode contar com a ajuda dos pequenos, deixando o processo ainda mais divertido.

Mãe junto com criança mexendo na caixa sensorial.

O que colocar dentro da caixa sensorial?

Para escolher os materiais que vai deixar na caixa, basta selecionar alimentes, objetos e elementos que são recorrentes na vida do pequeno, podendo ser uma mamadeira, chupeta, papel picado, pelúcias, chocalhos, sino, flores e até frutas que possuem texturas características, como carambolas, morango, jabuticaba, entra outras.

No caso de frutas, a dica é deixá-las em cima de um pano que estrará dentro da caixa para que não suje o material. Dessa forma, se a criança adivinhar a fruta ou não, feche os olhos dela com uma venda e peça para ela experimentar e comprovar se é a mesma que ela disse no tato, estimulando o paladar e até o olfato.

Certifique-se de lavar a fruta depois que a criança pegar nela e, caso danificar a fruta, como os morangos que são mais sensíveis, entregue uma nova para o teste de paladar.

Dicas para a sua caixa sensorial

As crianças tendem a retirar os objetos da caixa de início por curiosidade, por isso esteja sempre alertando que essa atividade é sensorial para trabalhar, principalmente, o tato, ou seja, o objeto precisa ser sentido, não visto. O mesmo acontece quando é feita em escolas com mais de uma criança, então, limite uma quantidade de tentativas de acerto para dar espaço para todos brincarem.

Uma outra dica é pedir para que os pequenos fechem os olhos para trabalhar melhor a imaginação, ativando maior concentração. Além disso, essa é uma atividade que pode ser realizada em família, estreitando ainda mais os laços familiares.

Trate esse exercício como uma brincadeira, assim não colocará tanta pressão nas crianças e de forma alguma estabeleça julgamentos se ela errar o que está dentro: lembre-se de que é um treino para desenvolver os sentidos, por isso saiba o que falar e não a coloque em desespero.

Esperamos que tenha gostado desse conteúdo! Aproveite também para conferir nossos outros posts, temos conteúdos sobre como montar uma brinquedoteca em casa, possibilitando que sua caixa sensorial esteja guardada nesse espaço. Até a próxima!

Deixe um comentário