Brinquedos sustentáveis e responsabilidade social: ensine as crianças!

Não é de hoje que se sabe que o consumismo está cada vez mais exorbitante e se alastrando para camadas da sociedade que nem imaginaríamos, como a infantil. Crianças estão sendo levadas para esse lado das aquisições, querendo brinquedos novos, tecnologias de última geração, comer apenas coisas que as propagandas mostram, entre outras coisas.

Isso é uma grande perda para o meio ambiente, já que com esse desejo exagerado de coisas novas a fabricação demanda mais uso de matéria-prima, coisas “velhas” são descartadas de forma incorreta e muito mais. Uma maneira de reeducá-los é através dos brinquedos sustentáveis, que são alternativas ecologicamente corretas que auxiliam os pais a passar esses valores para os pequenos de maneira divertida e didática.

E se engana quem pensa que esses passatempos são difíceis de fazer e que não vão chamar atenção deles! Basta bolar algumas estratégias simples para trazer a criançada para o lado do planeta, além de os conscientizar sobre gastos exagerados e desnecessários.

Quer saber quais são essas estratégias para aplicar em sua casa e, até mesmo, na escola? Acompanhe o post!

Brinquedos sustentáveis e conscientização ambiental de mãos dadas

A infância é o período certo para aprender muita coisa. Desde a saída do ventre até a consolidação da personalidade, há muitos aprendizados para se adquirir. E por que não colocar, no meio de tudo isso, a sustentabilidade?

Ser amigo do meio ambiente deve ser ensinado desde cedo para que as crianças possam compreender e aprender cada vez mais durante o seu crescimento, tornando-se adolescentes e, depois, adultos que se preocupam com o bem-estar social que as práticas ecológicas oferecem.

Mas é claro que, quando isso é dito, não significa que deve ser um ensinamento engessado, colocando as crianças em suas carteiras e apresentando termos e mais termos sobre isso.

Brincar, praticar esportes e ter diversão são alguns dos direitos assegurados pela Lei 8.069/90, então porque não aliar o aprendizado às brincadeiras. Afinal, que criança que não adora brincar, não é?

Os brinquedos sustentáveis estão aí para fazer o seu papel de conscientização de modo divertido, simples e didático, de maneira que elas nunca vão esquecer. A ideia de ter um deles é acabar com essa busca por sempre ter uma coisa nova e para que as crianças entendam a importância de reciclar e recriar algo.

Criança brincando com componentes eletrônicos jogados fora

Além disso, ao construí-los, elas desenvolvem ainda mais a motricidade e as capacidades cognitivas para que possam, cada vez mais, realizar diferentes atividades de suas rotinas. E como haverá a intervenção de um adulto, seja o pai, a mãe ou o responsável por ela e, também, um(a) professor(a), elas estarão aprendendo ainda mais a socialização.

5 opções de brinquedos sustentáveis: mãos à obra!

Você deve estar se perguntando o que fazer e como fazer e vamos te ajudar! Há muitas alternativas de brinquedos que podem ser feitos com materiais do dia a dia, geralmente recicláveis, como garrafas pet, palitos de picolé, tampinhas de garrafa, entre outros. Veja as opções:

1. Carrinho com tampinhas e rolo de papel higiênico

Sabe aquele tubo que fica no meio de um papel higiênico? Ele é muito útil na hora de fazer brinquedos sustentáveis! Um deles é um carrinho, alternativa simples e que as crianças, normalmente, adoram brincar, e ficarão ainda mais empolgadas porque podem fazer!

Assim, os materiais necessários são:

  • rolo de papel higiênico vazio;
  • tinta guache (não é tóxica e é fácil de lavar);
  • lápis de cor e de escrever;
  • tesoura sem ponta;
  • cola;
  • pincéis;
  • 2 palitinhos de dente;
  • 4 tampinhas de garrafa pet (para as rodas).

Com os materiais todos separados, é hora de botar a mão na massa! Com a tinta ou os lápis, instrua a criança a pintar e enfeitar o tubo da maneira que quiserem, a imaginação deve correr solta, ok?

Você pode ajudá-la, se for da vontade dela, com a tesoura a cortar um espaço no rolo para que o motorista seja colocado ali.

Depois, pegue as tampinhas e faça um furo no meio de cada. Se for com uma tesoura de ponta, é melhor, mas só você pode mexer para que a criança não corra risco de se machucar! Aí é só fazer furos iguais no rolo, no local em que as rodas ficarão posicionadas.

Assim que furado, corte as pontas do palito para deixar o brinquedo mais seguro e passe ele pelo papelão e pelas tampinhas. É bom colocar um pouco de cola e deixar parado até secar para que as rodas não saiam do palito.

Quando secar, está prontinho! O carrinho está feito e já pode ser usado para brincar. É uma boa maneira de trabalhar a coordenação motora fina, não?

2. Brinquedos de papelão

Acho que nem precisamos dizer o quão rico é o papelão, não é? Um material que permite as mais diversas possibilidades de brinquedos, então – é claro – que ele não podia faltar nessa lista.

Quando falamos em brinquedos de papelão, é impossível citar um específico, afinal há muitas formas que ele pode assumir, basta usar a imaginação. Ele garante a alegria das crianças!

Pai empurrando filho dentro de caixa de papelão, imitando avião

Se você tem um pequeno ou uma pequena que ama uma boa aventura e tem as ideias mais mirabolantes, um foguete, definitivamente, é o que ele(a) precisa para decolar. Um dois três, Houston, testando… O(A) pequeno(a) explorador(a) vai ser um astronauta de mão cheia.

Agora, para estimular a imaginação, nada melhor do que uma casinha de papelão, não é? Ela permite que muitas brincadeiras sejam criadas, seja entre mais de uma criança, com bonecas e ursinhos e com os próprios responsáveis. Com certeza é uma opção que encanta a meninada.

Além disso, é uma ótima atividade sensorial, permitindo que elas usem as mãos para montar o que desejam.

3. Casinha com palitos de picolé

Os palitos de picolé são materiais super úteis para quem deseja incluir a criança em atividades sustentáveis.

Mesmo que o consumo do doce não seja tão frequente em sua casa, dá para juntar uma boa quantidade ou, até mesmo, comprar um pacote com várias unidades para brincar. É um consumo, mas não tão grande como um brinquedo novo, certo?

Para fazer uma casinha, os materiais necessários são:

  • palitos (quantidade de sua preferência);
  • cola de artesanato;
  • pincéis e tintas.

Bem simples, não é? Nesse caso, o que vai valer mesmo é a ideia da criança, ou seja, qual o tamanho e tipo de casa que quer construir. É possível instruí-la a fazer uma 2D, sobrepondo um palito a outro e colando, ou algo 3D, que requer um pouco mais de esforço, paciência e coordenação motora. Depois, é só pintar tudo!

E não precisa ser apenas casinha, a criatividade pode rolar solta. Castelos, carrinhos e caminhões, animais, tudo pode ser realizado com um pouquinho de esforço.

4. Pebolim de caixa de sapato

Quando compramos sapatos, é comum que eles venham em caixas, não é? Mas nem sempre tem espaço para guardar todas, então, o que fazer? Jogar fora? Não! Você e sua criança podem fazer um jogo muito legal: o pebolim.

Para isso, os materiais são:

  • 1 caixa de sapato;
  • 12 prendedores velhos;
  • 6 palitos de churrasco;
  • 1 bolinha (pode ser de ping-pong ou de desodorante rolon);
  • materiais para customizar (tinta, papéis coloridos, miçangas etc.).

Os prendedores serão os jogadores, a caixa será o campo e os palitos ajudarão a movimentar o jogo.

A ideia é separar 6 prendedores para cada time e colocá-los na seguinte ordem: 1 no gol; 2 de zagueiros; 3 de atacantes, sequencialmente. Depois, é preciso fazer 6 furos e colocar os palitos de churrasco de uma extremidade à outra de modo que possam ser movimentados – você pode colocar um pouco de cola para travar cada lado para que eles não escorreguem.

E nem preciso dizer que tudo deve ser customizado, não é? Um time de cada cor, desenhar o campo e enfeitar a caixa para ficar bem legal e chamativa!

Criança brincando com pipa

Tem muitas outras ideias de brincadeiras em nosso blog, você pode dar uma passadinha para conferir tudo e trazer isso para seus filhos e, até mesmo, para alunos. O importante é que eles se divirtam e aprendam. Quando ensinada por meio de brincadeiras, a sustentabilidade fica muito mais fácil de aprender.

E não perca nossas publicações semanais, até a próxima!

Deixe um comentário