A fase da infância é uma das mais importantes para construir um ser humano, isso porque é nessa etapa da vida que trabalhamos o desenvolvimento cognitivo e motor, responsáveis por ditar nossas habilidades durante toda a vivência. 

Apostar em atividades sensoriais é uma excelente opção para ensinar muitas coisas aos pequenos, fazendo com que eles passem por novas experiências e adquiram conhecimentos que serão importantes para toda a vida. 

Mas quais fazer? Bem sabemos que existem muitas opções, o que torna difícil escolher uma só. É por isso que, hoje, a Brincando com Papelão trará as 8 mais divertidas para fazer com seu filho em casa ou ensinar as crianças na escolinha.

Vamos lá!

Importância de trabalhar os cinco sentidos na infância

É de comum conhecimento que os cinco sentidos são o paladar, o olfato, a visão, o tato e a audição, certo? Essas características sensoriais nos permitem viver desfrutando de muitos estímulos, tanto externos quanto internos.

Trabalhar, desde a tenra idade, os cinco sentidos nas crianças é uma forma de auxiliá-la em seu desenvolvimento para a realização de atividades, corriqueiras ou não, seja na escola ou com a família. 

Assim, há um constante progresso em questões cognitivas, psicológicas, linguísticas e sociais, visto que os pequenos absorvem novas informações de maneira rápida e divertida.

Trabalhando o sensorial: benefícios aos pequenos! 

Nem sempre a criança pode ter disposição a aprender, cabe aos adultos tornarem as experiências novas mais interessantes e estimulá-las diariamente. Afinal, aprender brincando é muito mais divertido! Há tantas maneiras didáticas de ensinar uma criança e a brincadeira é uma delas.

Para ajudá-las a desenvolver bem todos os seus sentidos para melhorar aspectos cognitivos e motores, as atividades sensoriais são excelentes. E não é preciso muito esforço, há exemplos que podem ser feitos com itens do dia a dia. Confira as 8 melhores:

1. Pintura em saquinho ziplock

Além de ser muito prazerosa para o tato, essa atividade é muito fácil de realizar, trabalhando tanto o físico quanto o mental em conjunto. Para realizá-la, três materiais são necessários: tinta, saco ziplock e fita adesiva.

Em uma mesa, fixe o saquinho com fita adesiva para que ele não escorregue no momento da atividade. Em seguida, adicione alguns punhados de tinta em diferentes partes do interior do saco (use cores diferentes para ficar mais divertido). 

Depois, é só fechar e instruir a criança a utilizar os dedinhos, passando-os pelo exterior do ziplock e criando formas divertidas.

O mais legal dessa brincadeira é que a sujeira é mínima, já que tudo será realizado dentro do saquinho. Além disso, ela ensina os pequenos a misturar cores para criar tonalidades novas e a controlar a coordenação motora fina, estimulando a visão, o tato e, claro, a criatividade.

2. Carimbos com esponjas

Essa brincadeira também vai tinta, mas pode ser um pouquinho mais “bagunçada”, por isso é indicado realizá-la ao ar livre.

A ideia da atividade é fazer pequenos carimbos com esponjas para que as crianças brinquem com tinta. Com aquelas espumas baratinhas, recorte desenhos simples, como uma estrela, um coração e formas geométricas para fazer os carimbos.

Após isso, separe pequenas quantidades de tinta em um pratinho e o papel que a criança vai usar (pode ser sulfite, cartolina etc.). Em seguida, instrua a criança a molhar os carimbos na tinta e carimbar as folhas, assim desenhos incríveis se formarão! 

A atividade é ótima para estimular a imaginação, assim como proporciona um trabalho no controle da coordenação motora fina. Além disso, a tinta e a esponja oferecem uma sensação bem macia e suave para os dedinhos.

3. Esponjas e água

Brincar com água é divertido e quase todas as crianças gostam, não é? Uma maneira de trabalhar a coordenação motora fina e aproveitar para refrescar a criança em um dia quente é com essa brincadeira.

Em um balde ou bacia, coloque um pouco de água e separe algumas esponjas, assim como outro recipiente. Ensine para a criança que ela deve passar o líquido de um lugar para o outro, enchendo as esponjas e, depois, espremendo-as. Pode parecer uma coisa simples, mas trabalha a concentração e o controle das mãos.

4. Papelão

Brincadeiras com papelão são excelentes opções, já que é um material muito rico, capaz de criar muitas coisas, basta usar um pouquinho de criatividade. Com uma caixa, por exemplo, é possível criar muitas coisas, tais como:

  • Casinhas (cola, fita e tinta para pintar se torna muito útil nesses casos);
  • Carrinhos (podem ser usadas tampinhas de garrafa para fazer as rodas, assim como tinta para pintá-los e tesouras para modelá-los);
  • Aviõezinhos;
  • Animais.
Carrinho de papelão sobre piso de madeira
miniature truck made from corrugated

Além dessas opções, há muitas outras. Quanto maior for a caixa, maior é o brinquedo que dá para fazer. Mas a ajuda de um adulto, nesse caso, é a mais indicada se for algo muito complexo.

5. Colagem de bolinhas

O papel crepom é um material muito simples de ser encontrado, por isso as brincadeiras com ele são muito fáceis de serem montadas. 

Para trabalhar o senso de espaço, assim como a coordenação e a imaginação, opte por ensinar a criança a fazer colagens. Com cores diferentes de crepom, ensine-a a fazer bolinhas tirando pedaços. Selecione um desenho divertido e fácil e a instrua a ir colando em todo o desenho.

Essa opção é ótima para o tato, pois cria uma textura diferente. A visão também é muito trabalhada, fazendo com que elas fixem a atenção nos traços do desenho, principalmente se forem de maior idade.

O melhor de tudo é que ficará super colorido e que a cola branca é um material atóxico, então pode ser usado à vontade. Só cuide para que a criança não a coloque na boca!

6. Massinha

É impossível falar de brincadeiras sensoriais e não citar a famosa massinha de modelar. Esse material didático é ótimo para trabalhar a coordenação e a imaginação, aumentando o senso de criatividade da criança ao mesmo tempo em que ela descobre uma nova textura ao tato.

Há diversas opções coloridas que são super baratas e fáceis de encontrar. Mas você também pode optar por fazer uma caseira, temos uma receita para massinha de modelar super fácil aqui no blog, não deixe de ver!

Mão de criança brincando com massinha de modelar

Qualquer que seja o tipo, é só deixar a criançada soltar a imaginação!

7. Tampinhas de garrafa

Há tantos tipos de garrafas de plástico que as tampinhas podem ser usadas como um brinquedo muito rico. Com diferentes tamanhos e formatos, é possível criar diversos brinquedos, como robôs, animais, trenzinhos e muito mais!

Como a cola branca não é a mais indicada para esse tipo de material, é mais indicado usar barbante e outras linhas para fixar e fazer formas. Uma sugestão é preparar, antecipadamente, todas as tampinhas, furando-as para que as crianças consigam passar o barbante sem muitos problemas.

8. Dobraduras

Uma excelente maneira de trabalhar a coordenação motora fina nas crianças é brincar com dobradura, principalmente se elas forem um pouco mais velhas. Com diversos papéis (cores diferentes), criam-se muitas formas, como animais, barquinhos e muitos outros.

Essa brincadeira é excelente para trabalhar a atenção dos pequenos também, além de deixar a criatividade rolar solta! 

Diversos tipos de dobradura com papéis de diversos tamanhos e cores

Viu como são fáceis as atividades sensoriais? E os materiais são muito simples, podem ser encontrados sem muitos problemas em qualquer papelaria! Não deixe de trabalhar os sentidos das crianças, as brincadeiras as ajudarão a se desenvolver bem e, quem sabe, até descobrir talentos, mesmo na tenra idade.

Para ficar por dentro de brincadeiras divertidas e muito educativas e outros assuntos pertinentes à alegria e criatividade, não deixe de nos acompanhar!

Deixe um comentário